Archive for junho, 2011

5 de junho de 2011

Dia mundial do meio ambiente (05/06/2011) Uma data de reflexão sobre nossos hábitos e nosso futuro

 

Hoje comemora-se o dia oficial do meio ambiente e da ecologia. Para celebrar, talvez o melhor presente seja um pouco de informação.

Ao ouvir o termo ‘meio ambiente’, todo mundo se lembre logo de árvores, este é na verdade o nome de todas as coisas que existem naturalmente na Terra – vivas e não-vivas! Fenômenos biológicos, químicos, físicos e sociais estão incluídos. Ou seja, todo o animal, planta, raio, pedra, rio, ar, energia, magnetismo, chuva. Absolutamente tudo que aconteceria sem a interferência humana.

Na verdade, ‘meio ambiente’ é um termo redundante – poderíamos citar apenas uma das palavras, mas só as duas juntas ganharam esta conotação ecológica.

Ecologia, aliás, é outra palavra a ser destrinchada. Eco é um prefixo que vem do grego e também é aplicado em economia. Significa “casa” – em ecologia no sentido de “lar”; em economia, no sentido de “propriedade”.

Ecologia seria, portanto, o estudo do nosso lar.

Infelizmente, nós, os seres humanos, não estamos sendo cuidadosos com este lar. Esquecemos que somos apenas um dos vários condôminos. Algumas pessoas, entretanto, vêm fazendo o possível para ser bons vizinhos, e são a elas que devemos parabenizar.

Lavar o carro com um balde, fechar a torneira ao escovar os dentes, não jogar lixo no chão, reutilizar e reciclar tudo que for possível, tirar aparelhos da tomada à noite, voar o menos possível, reduzir o consumo… Todas estas ações simples já são extremamente benéficas ao planeta.

O consumo excessivo, os químicos e a baixa durabilidade dos objetos de consumo de hoje são todos heranças da década de 50, quando acreditava-se que qualquer coisa que tivesse passado por uma fábrica era melhor que um produto natural. Não precisamos ir muito longe para achar exemplos. Nos anos 20, tinha-se uma única geladeira para a vida inteira – hoje, sentimos a necessidade de troca-la depois de poucos anos de uso.

Por que esta obsessão pelo novo? Neste caso, o melhor é pensar num consumo consciente com o objetivo de analisar se a troca é realmente necessária.

Fonte: http://www.canalazultv.com.br/redeambiente/novidade.asp?id_CON=240

Anúncios